Nesse período de isolamento social, muitas pessoas se sentiram solitárias e recorreram à adoção de um animal de estimação. ONGs e abrigos de animais tiveram um aumento na procura de até 50% neste período.

Pessoas solteiras e pequenas famílias são os maiores interessados, mas é importante analisar tudo muito bem.

A rotina da família pós-quarentena precisa ser considerada, para evitar abandonos.

Se você tem uma vida muito agitada, quase não para em casa ou vive em um apartamento muito pequeno, deve se perguntar se conseguirá dar uma boa qualidade de vida ao novo pet.

Essas entidades de adoção são extremamente criteriosas. Antes de efetuar a adoção, fazem uma entrevista séria com o interessado para confirmar se tem condições de cuidar do animal, como é o padrão de vida, a estabilidade financeira e se realmente consegue se responsabilizar.

Em alguns casos até se recomenda que a pessoa faça da sua casa um lar temporário, dessa forma não fica sozinha e cuida do bichinho até que apareça um interessado. Existem muitos animais abandonados e se disponibilizar para isso é uma forma de cuidar do pet enquanto ele não encontra um lar definitivo.

Avalie sua vida, rotina e disponibilidade. Faça uma lista de todas as características que procura em um pet. Tudo para minimizar sua frustração e aumentar a chance de se amarem para sempre!

Os filhotes são adoráveis, mas os pets adultos também merecem uma chance! E a vantagem é que já sabe se o pet tem um tamanho adequado para seu espaço.

Planeje-se: o pet precisará de vacinas, controle de pulgas e carrapatos, vermifugação, alimentação, caminha etc. E no caso dos gatos, é preciso que as janelas sejam teladas.

Todo pet precisa de regras e rotina, leia mais sobre Cuidados diários com seu pet.https://naturalpet.com.br/cuidados-diarios-para-seu-pet-estar-sempre-saudavel-e-confortavel/

É importante também entender que muitos dos comportamentos inadequados que o pet possa apresentar podem ser corrigidos com adestramento, com técnica correta, muito carinho, paciência e persistência. Não é raro casos de pessoas que doaram o pet por fazer xixi no lugar errado ou destruir os móveis.

Saiba que nem todos estão prontos para ter um animal de estimação. E é fundamental que todos os membros da família estejam de acordo com a adoção.

A adoção é um ato de amor. Acolher um cãozinho ou gatinho abandonado vai trazer amor tanto para a vida dele quanto para a sua, que terá a companhia de um animal eternamente grato.

Carinho e cuidado para quem faz parte da família.